Guia de Raças | Cães

País de Origem: Escócia

Classificação: Cão de pastoreio

Perfil: Inteligente, habilidoso, leal

Expectativa de Vida: 12 a 15 anos

Tamanho: Macho – 53 a 56 cm; Fêmea – 51 a 53 cm

Pelagem: Moderadamente longa e curta, lisa, densa e de textura macia

Cor: Pode ser variável, com combinação entre branco e preto; não deve ter a predominância do branco

HISTÓRIA DA RAÇA

O cão mais usado nas fazendas norte-americanas na lida com os rebanhos é uma raça não oficial chamada Pastor Americano, Pastor Inglês ou Border Collie. É da família dos Collies, mas com corpo menor e focinho mais curto, geralmente branco e preto. A raça é também bastante popular tanto na Grã-Bretanha como na Irlanda. Em geral os Border Collies são cães de trabalho e não muito felizes se estiverem limitados à função única de animais de companhia. Originária da região fronteiriça da Escócia, esta raça é representada por excelentes cães de pastoreio e valorizada por fazendeiros em todo o mundo. No século XIV, durante o reinado de Eduardo III, enquanto se intensificavam as exportações de lã para Flandres (hoje planície do noroeste da Europa) e se começava a explorar os pântanos do norte da Inglaterra, o cão pastor já fazia parte dessa paisagem britânica. Auxiliar indispensável do agricultor e do pastor, esse Collie reunia as ovelhas meio selvagens nas colinas e tocava-as para os mercados rurais ou então vigiava os animais nos currais. Um século mais tarde, na Escócia, o termo Collie tinha se tornado sinônimo de cão de pastoreio. Sobre as origens dessa palavra existem diferentes opiniões, no entanto, o mais provável é que collie venha do nome dado às ovelhas de focinho preto – as coalies, cuja vigilância era confiada aos chamados coalies dogs, uma expressão que talvez tenha sofrido contração para coalies e, por fim, se transformou em collies. A seleção do Border Collie serviu-se da seleção de outras raças mais populares na época – em particular o Show Collie ou Collie de Exposição, universalmente apreciado atualmente (Collie pelo longo). Na primeira metade do século XIX, os Collies (pelo menos os mais bonitos), que tinham as cores mais vistosas e o pelo mais espesso, eram mais procurados pelas pessoas da cidade para servirem como animais de companhia. Desde que a raça foi oficialmente reconhecida pelo The Kennel Club, participa cada vez mais das provas de adestramento, obediência e agilidade, nas quais as suas qualidades, manejabilidade e flexibilidade – tanto físicas como psíquicas – lhe permitem chegar aos primeiros lugares do pódio.

 

BORDER COLLIE NO BRASIL

A criação da raça Border Collie vem crescendo assustadoramente nos últimos anos, de acordo com dados da Confederação Brasileira de Cinofilia, filiada à Fédération Cynologique Internationale. Em 2001 foram registrados 169 filhotes, sendo a 51ª raça mais criada no Brasil; já em 2002 houve um salto para a 32ª posição, com 492 filhotes registrados, continuando a crescer em 2003 para 653 filhotes, se tornando a 29ª raça mais registrada.

 

PADRÕES DA RAÇA – DE ACORDO COM A CBKC (CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA)

O Border Collie é muito reservado com estranhos, sem que isso signifique que tenha alguma predisposição particular para a guarda e a defesa – ao contrário de outras raças, mas se destaca em sua especialidade. Contudo, o risco que a banalização desta raça corre é o incremento de seu comportamento hiperativo, que não o indica como um exemplar simplesmente de companhia. O cão, de temperamento esperto, alerta, responsável e inteligente, jamais é nervoso ou agressivo, tendo um faro muito apurado e isso, à primeira vista, pode parecer pouco importante em um cão pastor. Mas é o faro que lhe permite localizar com exatidão as ovelhas no espesso nevoeiro tão tipicamente britânico. Muitos pastores lembram as proezas de alguns cães que, graças ao faro, encontraram rebanhos perdidos ou presos na neve. A raça precisa praticar atividades com alto gasto de energia, não sendo recomendada que essa raça viva em apartamento (caso isto ocorra, é necessário levar o animal para caminhadas diárias). Nota – Os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.

 

PERFIL

Uma das raças mais populares de cães, amada e admirada por sua inteligência, habilidade e lealdade – além de dona de um excelente temperamento, o Border Collie é um vaqueiro experiente que trabalha em todas as condições climáticas e em sintonia com o som do apito do pastor. É exclusivamente um cão de rebanho – trabalhador acima de tudo, dando provas diárias de uma enorme vitalidade, além de ansioso para desempenhar as tarefas para as quais foi criado (e que existe em quase todos os lugares do mundo em que a criação de ovelhas é uma atividade de primeira grandeza). O comportamento do Border Collie se caracteriza por submissão total ao dono e extraordinária aptidão para reunir rebanhos. A submissão se observa desde muito pequeno (praticamente a partir do desmame), quando esse cão gosta de obedecer ao dono. Por isso pode-se começar o treinamento mais cedo do que com as outras raças. No entanto essa docilidade diminui com a idade, quando o Border Collie de um ano que não tiver conhecido a autoridade de um dono será muito mais independente. Todos os cães pastores são instintivamente excelentes para reunir rebanhos, mas tal instinto – que na realidade é uma derivação do instinto de caça, é particularmente desenvolvido no Border Collie. Em geral isso se revela entre os três e seis meses de idade (às vezes um pouco mais tarde), dependendo das oportunidades que teve o filhote. Esse período corresponde àquele em que o cão de caça jovem se “inicia”.

 

PELAGEM

Existem duas variedades: moderadamente longa e lisa. Em ambas a pelagem é densa e de textura média, com sub-pelo macio e denso, fornecendo boa proteção contra intempéries. Na variedade de pelagem moderadamente longa a abundância de pelos forma uma juba, culotes e pincel. Já na face, orelhas, anteriores (exceto para franjas), posteriores do jarrete ao solo, o pelo é curto e liso.

 

COR E MARCAÇÃO

A variedade de cores é permitida, enquanto que o branco jamais deverá ser predominante, havendo a combinação entre branco e preto.

Assine nossa Newsletter
Mapa do Site