Cuidados, Dicas e Notícias
A importância da alimentação após a castração (08/06/2011)
A castração dos animais de estimação já se tornou uma questão de saúde pública no Brasil, tendo em vista a quantidade de bichos abandonados e mal tratados pelas ruas – sem contar que o procedimento cirúrgico, além de evitar a procriação, tende a diminuir a agressividade e prevenir doenças graves do aparelho reprodutor como problemas de próstata nos machos, tumor de mama, infecção no útero e até gravidez psicológica nas fêmeas. Porém, vale um alerta para importantes cuidados após a castração, que irão garantir mais qualidade de vida e longevidade aos pets. Segundo a médica veterinária Keila Regina de Godoy, a principal preocupação deve ser com relação à manutenção do peso, pois as mudanças hormonais acarretadas pela castração geralmente resultam em um comportamento mais sedentário, facilitando a instalação da obesidade. “Diante desse fator crítico, a alimentação passa a ter um papel central, devendo-se prestar a atenção no controle de calorias”, explica Keila, reforçando que não é necessário qualquer tipo de suplementação. Portanto, para animais que estão no peso ideal no momento da castração, a veterinária indica uma alimentação com calorias moderadas, além de fornecida em quantidades adequadas para manutenção do peso. Além disso, uma rotina de exercícios físicos deve ser estabelecida, havendo também o cuidado para não oferecer petiscos em excesso aos pets. Já aos animais que já estão acima do peso, há a necessidade de uma dieta especial com baixo teor calórico, além de exercícios visando o emagrecimento – contando ainda com o acompanhamento de um veterinário. “O sobrepeso é um alerta importante para que a alimentação do bicho seja revista. A obesidade deve ser seriamente combatida, pois acarreta doenças como osteoartrites, diabetes, problemas cardíacos e dermatológicos”, termina Keila.
Assine nossa Newsletter
Mapa do Site