Cuidados, Dicas e Notícias
Compulsão alimentar: seu cachorro come demais? (01/04/2019)

Quando um cachorro come demais, devorando todo o alimento em segundos e ainda quer mais, ele pode estar sofrendo de Compulsão Alimentar. Também chamada de polifagia ou hiperfagia, essa condição se caracteriza pela fome excessiva, levando o animal a exagerar na ingestão de alimentos sólidos, seja de ração ou ainda comida caseira.

Como tudo em excesso não faz bem, é sempre bom ficar de olho. A compulsão alimentar pode estar associada à ansiedade, carência afetiva, depressão, estresse ou, em alguns casos, alterações hormonais. Geralmente, cães que apresentam esse problema são carentes e competitivos, ou seja, esses animais pedem a atenção dos donos o tempo todo e querem os brinquedos só para eles.

Na maioria dos casos, a Compulsão Alimentar acontece em locais em que há dois ou mais animais em convivência. E é possível perceber que há algo de errado com a alimentação do cachorro quando ele começa a roubar a comida de seu companheiro, a comida de um gato, os restos de comida do lixo ou procura comida em cima da mesa.

Como saber se o cachorro está comendo demais?

• O cachorro passa a ter um comportamento inquieto e sente dificuldade para encontrar uma posição confortável quando deita.

• O animal fica mais cansado do que de costume e pode apresentar respiração ofegante, salivação excessiva, náuseas e vômitos.

• O sinal mais revelador da compulsão alimentar em um cachorro é uma distensão abdominal perceptível ao toque.

Ao observar algum destes sintomas em seu cachorro, o dono deve levá-lo imediatamente até um médico veterinário. Isso porque estes sintomas também podem indicar um problema grave, a síndrome da dilatação vólvulo gástrica. Trata-se de uma patologia que torce o estômago do animal, prendendo gases e alimentos no estômago.

No caso da compulsão alimentar, é importante que um médico veterinário acompanhe o cachorro que apresenta uma distensão abdominal – o problema, aliás, pode comprometer a hidratação e a circulação sanguínea. A partir da avaliação clínica e de exame de raio X para avaliar o tamanho do estômago do animal, o médico veterinário indicará o melhor tratamento.

O que fazer para o cachorro não comer muito?

• É necessário manter o cachorro distante de alimentos que não são específicos para ele. Portanto, não deixe comida à vontade. E deixe o animal longe da cozinha sem acesso ao lixo.

• Siga as orientações de alimentação contidas no verso da embalagem da ração. É necessário medir a comida do animal de acordo com a idade, a atividade e o tamanho dele.

• Procure alimentar o cachorro diversas vezes por dia em pequenas quantidades.

• Caso tenha outro cachorro, separe-os na hora de oferecer alimento para eles. O ideal é alimentar o animal (ou os animais) que não sofre de compulsão alimentar primeiro, deixando o cachorro com o problema por último.

• É recomendável incentivar o cachorro a brincar e a realizar mais atividades físicas. Aumente, inclusive, o contato com o animal.

Fonte: petdreams.com.br
Assine nossa Newsletter
Mapa do Site