Cuidados, Dicas e Notícias
Acidez Lacrimal: o que é e como cuidar dessa condição nos olhos dos pets (08/02/2019)

É possível notar em algumas raças de cães, como poodle, maltês, buldogue francês, buldogue inglês, persa e shih-tzu, que muitas vezes a região dos olhos e focinho apresenta uma coloração amarronzada e diferente do tom da pelagem do animal.

A essa condição é dado o nome de Cromodacriorréia. Popularmente conhecida como Lágrimas Ácidas, essa diferenciação ocorre em razão do excesso de secreção produzida pelos olhos para mantê-los lubrificados e evitar que elementos provoquem a irritação das córneas, a exemplo dos cílios virados e o pelo do cão, quando comprido.

A lágrima tem 3 camadas distintas (água, muco e gordura) e é composta basicamente por água, sais minerais e proteína. Sua função é nutrir a córnea e lubrificar a superfície ocular, os canais lacrimais e narina.

Causas

Acontece o escorrimento da secreção quando o ducto lacrimal não é capaz de absorver a lágrima produzida pelo cachorro, ou então, por fatores genéticos, a exemplo dos cães que possuem o focinho achatado e o globo ocular saltado – dificultando a drenagem da secreção.

A lágrima que escorre pelos olhos desses pets não é ácida. O pH é neutro e próprio para sua localização ocular, mas um dos componentes, quando concentrados em excesso, ocasiona a diferenciação da coloração da pelagem, provocando o tom amarronzado na região do focinho.

Qualquer causa que leve a lágrima a escorrer por fora do canal lacrimal irá umedecer a região abaixo dos olhos. Essa umidade proporciona a proliferação exacerbada das bactérias normais de estarem ali. Em maior quantidade, suas toxinas também ficam em maior quantidade, e são as toxinas liberadas pelas bactérias da região, uma das causas da cromodacriorréia.

Coloração e motivo semelhantes pode ser percebida nas pontas das patas e na “barba” dos cães que tem hábito de se lamber.

Como já dito anteriormente, existem sais mineiras na composição da lágrima, um desses minerais é Ferro. O Ferro também propicia a coloração amarronzada. E é assim que se forma a cromodacriorréia: umidade fazendo ter mais toxinas bacterianas que tem essa coloração escurecida, e mais acumulo de Ferro da lágrima.

Tratamento

Você está se perguntando se é possível acabar com a lágrima ácida do seu cão? Respondemos que sim, desde que o animal não tenha nenhum problema físico.

Para tratar, primeiro deve ser identificado qual a causa da cromodacriorréia, e se possível eliminar a causa (desobstruindo o canal, criando um canal lacrimal novo, melhorando a condição da lágrima, realizando cirurgia plástica, retirando estimulo de produção de lágrima excessiva, extirpando parcialmente a glândula hipertrofiada).

Quanto a amenizar o amarronzado, deve-se manter a região abaixo dos olhos sempre seca, nunca com o secador e sim com pano, toalha ou gaze secos esfregando a região, 2 a 3 vezes ao dia, sempre ou até resolver a causa. Ainda vai demorar um tempinho para o pelo da região ser renovado e perder a coloração indesejada. O clareamento do pelo pode ser acelerado com o uso de determinados tipos de antibióticos via oral. Mas se a causa não for resolvida, a mancha voltará em breve.

Importante identificar a causa para poder tratar e eliminar o problema!

É fundamental ter em mente que na grande maioria das vezes, costuma ser apenas uma condição estética. Raros casos causam dermatite úmida ou outros tipos de lesão que necessitam de solução definitiva.

Se não houver nenhum problema físico com seu cachorro, apenas o excesso de lágrimas normal e a acidez, existem algumas coisas que você pode fazer para melhorar esse problema.

1. Alimentação
Uma boa alimentação seja ela com ração ou natural, faz toda diferença no tratamento das lágrimas.

2. Limpeza
Como já foi dito, é importante manter a região sempre seca.

3. Angel’s Eyes
Nos EUA, esse produto é muito famoso por resolver o problema das lágrimas dos cães. É um pó que você mistura na ração e agrega resultados muito satisfatórios à eliminação dessa condição.

Atenção: antes de fazer qualquer coisa, converse com seu veterinário de confiança.

Fonte: lolipet.com
Assine nossa Newsletter
Mapa do Site