Cuidados, Dicas e Notícias
O dilema entre castrar ou não seu animal de estimação (16/10/2017)

Nos dias de hoje, é comum encontrarmos pets sem um lar seguro, confortável, vagando sozinhos pelas ruas, sem o mínimo de cuidado, passando fome, sede e sendo vítima de maus tratos. A única e eficaz maneira de não permitir que a superpopulação de animais domésticos continue crescendo, é castrando o seu cão ou gato.

Procedimento cirúrgico, feito por veterinário em uma clínica devidamente equipada e esterilizada, a castração consiste na retirada dos órgãos responsáveis pela reprodução do animalzinho. Nos machos, o procedimento consiste na retirada dos dois testículos, evitando a produção de espermatozoides, testosterona e outros hormônios. Já na fêmea, o útero e os ovários são retirados, fazendo com que ela não entre mais no cio, ficando impedida de ter filhotes.

A cirurgia é indolor, pois é feita com anestesia geral e a recuperação costuma ser rápida e tranquila, durando entre uma semana e dez dias. Alguns profissionais da área afirmam que além de evitar uma prenhez indesejada e o abandono de filhotes, a castração colabora para a saúde e qualidade de vida do pet, diminuindo, nas fêmeas a incidência de aparecimento de tumores de mama, e nos machos, ajudando na redução de problemas de próstata e tumores testiculares.

A técnica também é capaz de deixar os animais mais calmos e dóceis, evitando inclusive, que eles fujam durante o cio, tenham comportamentos sexuais aflorados ou destruam os móveis da casa, em decorrência dos hormônios.

Uma dúvida frequente após a cirurgia é em relação ao aumento do peso do bichinho, entretanto, o procedimento não fará com que a obesidade se desenvolva, mas é importante ficar atento com a rotina de exercícios e proporcionar uma alimentação balanceada após a castração, pois é normal que o pet se torne menos agitado, o que pode sim gerar um ganho de peso.

Para que todos os benefícios sejam alcançados da melhor maneira, é preciso agir no momento correto. Portanto, para os machos, a única recomendação dos veterinários é que o animal tenha entre seis e oito meses de vida para ser castrado. Já no caso das fêmeas, o procedimento deve acontecer após um ano de idade.

No entanto, para oferecer um futuro repleto de saúde ao seu companheiro, seja um tutor responsável e castre o seu bichinho, para que a qualidade de vida dele seja preservada, e para que, como consequência de dever público, você contribua com a diminuição do crescimento da população de animais domésticos.

Assine nossa Newsletter
Mapa do Site