Cuidados, Dicas e Notícias
Fogos de artifício: o terror de muitos pets (21/12/2011)

As festas de final de ano estão próximas e, para comemorar, as pessoas recorrem aos rojões e fogos de artifício. Pets não ficam de fora dos festejos, sendo importante lembrar que também não ficam imunes ao barulho causado pelos artefatos.

Os cães, por exemplo, possuem a sensibilidade auditiva maior que a dos humanos e, por isso, a atenção de seus donos deve ser redobrada nesses períodos de festas, quando os rojões e fogos de artifício são muito comuns. Os animais podem se assustar e o medo pode até acarretar em uma série de traumas psicológicos e físicos.

De acordo com médicos veterinários, durante o réveillon a melhor solução é deixar os animais participarem das festas dentro de casa, bem como tomar todos os cuidados possíveis para que os pets não sofram queda alguma, nem se agitem demais com o barulho dos fogos. “O ideal é deixá-los em um local com diversas pessoas. A casa também deve ser um local de movimento e barulho para que o contraste com os sons externos seja minimizado”, indicam.

Já aos donos que não passarão a virada de ano em casa, veterinários aconselham que sejam tomadas providências parecidas com aquelas exigidas quando o proprietário vai viajar, como contratar uma pessoa ou deixar os animais em casas de amigos e parentes. “É importante não deixá-los sozinhos; os donos devem se programar antes do início das festas para que os pets estejam em companhia de alguém”, aconselham.

O medo causado pelos fogos de artifício pode acarretar alguns tipos de transtornos à saúde dos pets desde traumatismos físicos até convulsões e complicações cardiorrespiratórias. “Se aparecerem sinais de consequências causadas pelo pânico, é indicado que seus donos procurem assistência veterinária, mas se for apenas susto, basta dar bastante carinho e mantê-los sob observação e em um local calmo”, resumem.

Ainda, no caso de animais com históricos de problemas cardíacos ou outras doenças em que o stress possa afetar sua saúde, os profissionais aconselham uma avaliação médica nos dias que antecedem as festas para orientações e providências antecipadas. “Em alguns casos são indicados medicamentos, mas é preciso que os donos dos pets procurem sempre a orientação veterinária.Contudo, a melhor solução para evitar maiores problemas é a companhia de alguma pessoa ou dos próprios donos”, terminam.

Assine nossa Newsletter
Mapa do Site